Buscar
  • marketing2119

Volta às aulas com segurança

Como aumentar a proteção das crianças, em tempos de COVID?



Definir meios para proporcionar uma volta às aulas com segurança é uma das maiores preocupação do governo, sindicados, escolas e pais. Este tema tem sido grandemente discutido por especialistas, principalmente após o Governo do Estado de São Paulo apresentar o calendário de retomada das aulas presenciais. Programação que também deve ser seguida pela rede particular de ensino. A previsão é que as escolas reabram parcialmente a partir de setembro, para aulas de recuperação, já em outubro, o plano é ter retomada efetiva, mas com algumas restrições.

A discussão principal gira em torno da possibilidade de que essa retomada aumente a disseminação do coronavírus, gerando uma segunda onda de contaminação. Problemas como a falta de uma definição sobre a vacina e os recentes casos reincidentes da doença, reforçam essa preocupação. Para os pais, o desenvolvimento intelectual dos filhos é fundamental, mas acima disso está o cuidado com a saúde e o bem-estar da família.

Para aumentar a confiança dos pais, as escolas precisam seguir os protocolos sanitários e estabelecer planos de ações específicos para as crianças. Segundo o Ministério da Saúde, é importante que cada segmento, elabore um plano de ação para retomada das atividades de acordo com os riscos avaliados para o setor, considerando o ambiente e as pessoas que serão impactadas.


Algumas escolas particulares já estão se preparando para essa volta as aulas com total segurança. Por isso, pesquisamos algumas medidas que estão sendo implementadas, veja a seguir:


  • Aumentar o time de supervisoras para acompanhar as crianças fora do ambiente de sala de aula. Durante a chegada, recreio e saída.

  • Aquisição de diversos medidores de temperatura para uso na entrada da escola

  • Lavagem das mãos supervisionada

  • Fornecimento de máscaras descartáveis

  • Instalação de tapetes sanitizantes na porta de cada sala de aula

  • Carteiras devidamente separadas para garantir no mínimo 1,5 metros de distanciamento

  • Instalação de totens para álcool em gel, com acionamento pelos pés, em diversos pontos, como sala de aula, pátio e corredores

  • Pessoas dedicadas a limpeza frequente das salas e espaços compartilhados, tais como bibliotecas, banheiros, laboratórios e refeitórios

  • Instalação de túnel para sanitização


Dentre todos esses itens, vamos destacar o Túnel para Sanitização, pois ele gerou grande polêmica entre especialistas e usuários. Em maio, a ANVISA chegou a emitir nota dizendo que não existia comprovação cientifica sobre os benefícios desse recurso e alertou sobre o perigo das químicas em contato com as pessoas. No entanto, dentre as opções de túneis disponíveis no mercado, existem alguns que trabalham com ozônio aquoso, que não é um agente químico e por isso não agride a saúde. Este modelo, em recente laudo do Laboratório de Virologia da Unicamp, recebeu atestado de eficácia, com inibição de 99,9% da infecção. Sendo assim, indicado como potencial agente virucida para o grupo Coronavírus.





Para as escolas esse túnel de sanitização é uma excelente alternativa, pois dá agilidade na recepção das crianças, evitando aglomerações na porta. Ele inativa o vírus em apenas 15 segundos de contato, com isso, tem capacidade para sanitizar até 540 pessoas por hora.

Ao passar pelo túnel toda a superfície terá o vírus inativado, desde pele e cabelo, até óculos e mochilas. Tudo isso sem causar nenhum tipo de mal a saúde das crianças.

Saiba mais sobre o Túnel Sanitizante aprovado pela Unicamp

Depois de tanto tempo em casa, todos querem a volta às aulas com segurança, principalmente as crianças. Se você é do segmento escolar, esperamos que esse artigo tenha lhe ajudado a dar algumas dicas de ações que você pode adotar no seu espaço e assim reforçar a confiança dos pais nesse momento de retomada.

28 visualizações

© 2020 Cofitec